sábado, 8 de setembro de 2012

ativistas do FEMEN protestam em BRASILIA, e a policia baitola age rapidinho.


Duas integrantes do grupo feminista Femen foram presas em Brasília nesta sexta-feira (7) após invadirem o desfile militar de Sete de Setembro realizado na Esplanada dos Ministérios, com os seios nus. A ação das ativistas ocorreu por volta das 10h30 entre os ministérios do Exército e da Fazenda.
As ativistas Sara Winter e Júlia Kaus foram encaminhadas para a Delegacia de Repressão a Pequenas Infrações. Segundo integrantes da Polícia Militar - que estavam no local no momento da invasão - as duas integrantes do grupo Femen pularam o gradeado que isolava o público sem a parte de cima das camisas. "Foi tudo muito rápido. Por aqui os protestos são normais", disse Fabiana Rodrigues, moradora de Brasília que estava com a família próximo ao local do incidente.


Logo após a invasão do espaço reservado para o desfile elas foram presas por quatro PMs e levadas para a delegacia.
As ativistas protestaram em favor da emancipação da mulher brasileira. Para elas, o Brasil ainda é uma "colônia de exploração", sob a ótica feminista.

Ativistas do Femen protestam em Brasília

 Ver em tamanho maior »
Fernando Bizerra Jr./Efe
AnteriorPróxima
Ativistas do grupo Femen invadiram a pista onde acontecem os desfiles de 7 de Setembro em comemoração ao Dia da Independêcia, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília
MARCHA CONTRA A CORRUPÇÃO
Cerca de 10 mil pessoas, pelos cálculos da Polícia Militar, participaram da marcha contra corrupção, o que ocorreu paralelamente ao desfile de 7 de setembro em Brasília.
Aos gritos de "ei, você parado, também foi roubado", o "Movimento Contra a Corrupção" protestava contra os réus do mensalão e a corrupção no país.
A marcha contou com a presença de Inri Cristo, catarinense que se diz a reencarnação de Jesus Cristo. Ele disse que foi à marcha em apoio ao movimento. "A burrocracia e a corrupção são as causas dos males do país", afirmou.
No total, a Polícia Militar usou 1.600 policiais para fazer a segurança de um público estimado entre 35 mil e 40 mil pessoas. Até às 12h, ainda não havia sido registrada ocorrência de crime, além do protesto das duas feministas. ( rapidinho os caras vem pra cima heim ? tb prender quem não ta armado e não é bandido é facim facim.)

Nenhum comentário: