sábado, 8 de junho de 2013

CONTÊINERES SOFREM COM AÇÃO DOS BÁRBAROS DE SOROCABA.

A má conservação dos contêineres colocados nas ruas de diversos bairros da cidade provoca reclamações de munícipes. Falta de tampa, equipamentos sem rodas, rachaduras e a distância entre os recipientes são as principais queixas dos moradores. Eles alegam que o principal causador do problema são os próprios coletores que manuseiam os contêineres de forma errada. No ano passado foram feitas várias reclamações e a Secretaria competente respondeu na oportunidade que a situação seria resolvida o mais breve possível, no entanto, a situação piorou. Atualmente o serviço de coleta mecanizada conta com 43.800 contêineres em Sorocaba, que não atendem a todos os bairros. 
Segundo Odair Raimundino Dutra, morador da rua Júlio Ribeiro, na Vila Santana, a conservação dos contêineres é precária. “Não tem tampa, o que libera um cheiro forte, as rodas foram retiradas, estão quebrados, acumulam água e viram um criadouro das larvas do mosquito da dengue. Já cansei de reclamar, ouço que a Prefeitura vai tomar as medidas, mas estou há mais de um ano esperando. Faz dois anos que não trocam os contêineres. O problema é a forma como os coletores manuseiam eles, com o impacto com que é colocado de volta nas calçadas.”
Já a dona de casa Josefa Ramos, vizinha de Odair, diz que restos dos resíduos domiciliares caem no chão e são recolhidos pelos próprios moradores da rua. De acordo com ela, falta de cuidado dos funcionários da empresa responsável pela limpeza pública, que derrubam o lixo durante o processo de coleta do material dos contêineres para o caminhão. “Como eles têm de ser rápidos, acabam deixando cair muita sujeira, que se não for recolhida por nós, ficam na rua, causando mau cheiro e deixando a rua com uma péssima aparência. Nós sabemos que os coletores devem fazer o trabalho de forma rápida para não atrapalhar o trânsito, mas acredito que deveria haver um meio de fazer esse trabalho de forma ágil sem precisar quebrar.”
A falta das tampas e das rodas são as reclamações da moradora Mônica dos Santos da rua Evaristo da Veiga, Vila Jardini. “Às vezes é possível ver moscas em cima dos contêineres. A coleta é feita de forma correta, todos os dias, mas mesmo depois que o lixo é retirado, por não haver tampas fica o mau cheiro. Há contêineres suficientes na rua, mas em péssimo estado.”
Nas ruas Lauro Rolim e Francisco Catalano, na Vila Brasilândia, a reclamação é em relação as rachaduras nos recipientes. “Há contêineres que estão com enormes buracos e rachaduras onde vazam a sujeira. Somos obrigados a dividir a calçada com a sujeira que fica. Os contêineres quebrados ao invés de serem trocados são “reciclados” pegam a tampa de um e colocam em outro”, conta a moradora Eliana Marcelis. 
Até mesmo no centro da cidade há esse problema. Na rua da Penha um contêiner com o fundo quebrado foi virado de ponta cabeça para ser “reaproveitado”, não há informações se foram os moradores ou coletores que fizeram isso. A professora Ana Roberta Sanches, que sempre passa pelo local, afirma que o contêiner já está nessa posição há pelo menos uma semana. “Além de deixar a cidade feia, acho que é falta de respeito, acredito que existe condição de fazer a troca por um novo.”
 
Reposição
A Prefeitura de Sorocaba por meio de nota afirmou o serviço de manutenção, substituição, reposição e higienização de contêineres ocorre diariamente em vários locais da cidade, de acordo com a demanda de cada rua/bairro. No caso dos locais citados na reportagem, será feita uma vistoria nos próximos dias para verificar a situação e programar o atendimento das demandas. 
Segundo a Prefeitura, a implantação dos contêineres foi de acordo com a demanda gerada de resíduos de cada bairro, sendo utilizados de forma correta. Há casos que são verificados e atendidos de forma pontual. A substituição dos antigos contêineres por novos ocorreu ao longo do ano de 2012, sem custo para a população. 
A reportagem do jornal Cruzeiro do Sul tentou por dois dias consecutivos uma resposta da empresa Gomes Lourenço, que cuida da coleta de lixo da cidade, mas até o fechamento desta edição não obteve resposta.( se com isso , ainda se joga lçixo na rua e formando lixões, imagine sem, e nosso impostos vão sendo usados pra ficar repondo isso, ai reclamam que falta verba pra isso pra aquilo, e politico ganhando um salário astronômico.)

Nenhum comentário: