quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

jornal francês CHARLIE HEBDO é ataco por terroristas por causa de sátiras ao islã .

“Maomé não é sagrado para mim. Eu vivo sob a lei francesa, não sob a lei do Corão”, afirmou o cartunista e editor-chefe da revista de humor francesa Charlie Hebdo, Stéphane Charbonnie, em 2011 após reação violenta de fanáticos à publicação de charges consideradas ofensivas ao islamismo.
O Charlie Hebdo é uma publicação que não poupa nenhuma religião ou políticos, extremamente ácida nos comentários e cartuns e que sempre esteve envolvida em polêmicas.
Hoje pela manhã Charb, como Charbonnie era conhecido, e os cartunistas Cabu, Wolinski e Tignous, morreram baleados junto com mais oito pessoas em violento ataque terrorista contra a redação da publicação. O mais recente post publicado pela revista em sua página no Twitter, pouco antes do ataque terrorista desta quarta-feira em Paris, foi uma charge satirizando o chefe do grupo terrorista Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi. O desenho traz “bons votos” e deseja ‘boa saúde’ ao jihadista.
Charb, que você vê na imagem que ilustra este post mostrando a capa da publicação que motivou aquele atentado de 2011, já não vive mais sob a lei francesa.
doze pessoas, entre elas dois policiais, morreram nesta quarta-feira em um ataque com fuzis de assalto e lança-foguetes contra a sede da revista satírica Charlie Hebdo, localizada em Paris, informaram fontes ligadas ao caso.
O presidente François Hollande dirigiu-se até o local dos fatos e confirmou tratar-se de um ataque terrorista, o mais violento registrado na França em 40 anos. “Dois homens armados com kalashnikovs e um lança-foguetes invadiram a redação da revista de humor Charlie Hebdo no distrito XI de Paris. Uma troca de tiros aconteceu com as forças de segurança”, contou uma fonte ligada à investigação do caso falando à AFP.
Segundo fontes policiais, os autores do ataque gritaram “Vingamos o Profeta!”, em referência a Maomé, alvo de uma charge publicada há alguns anos pela revista, o que provocou revolta no mundo muçulmano.
Ao abandonar o prédio, os agressores atiraram contra um policial, atacaram um motorista e atropelaram um pedestre com o carro roubado.  “Ouvi disparos, vi pessoas encapuzadas que fugiram em um carro. Eram pelo menos cinco”, declarou à AFP Michel Goldenberg, que tem um escritório vizinho na rua Nicolas Apert, onde fica a sede da revista.
Em 2011 houve um incêndio no escritório da revista horas antes de uma edição especial da publicação semanal com o profeta Maomé ir às bancas. A representação de Maomé é inaceitável para os muçulmanos. Segundo Luc Poignard, funcionário do sindicato dos policiais de Paris, os homens que realizaram o ataque deixaram o local em dois veículos.
http://www.emresumo.com.br/2015/01/07/horror-video-mostra-terroristas-matando-policiais-ataque-paris_68969.html

( neste link tem o vídeo que mostra um dos policiais sendo assassinados pelosa terroristas, o mesmo vídeo que o youtube idiota retirou, oras mostra , é o mundo caramba, pra que retirar ?)
o bom muçulmano  pode até condenar , protestar com o jornal, mas jamais vai pegar em armas ou bombas pra atacar e matar, isso é coisa de radicais mesmo.)

Nenhum comentário: